segunda-feira, dezembro 31, 2007

Começa promessa

O último dia do ano é o primeiro
da semana
Então o ano acaba
quando a semana começa
Será por isso
que o tempo tem pressa?
Pode ser uma mensagem
Não deixar para o final
Quando o início está aí
Livre, fresco e novo
Pronto pra aceitar
qualquer promessa
Que não se afogue nos fogos
Ou se queime nas ondas
da empolgação
ação
é

O ano acaba
quando a semana começa
A promessa...

sexta-feira, dezembro 21, 2007

Onde está Papai Noel?

Andei pela Antônio Carlos e achei Papai Noel. Passeei pela Boa Vista e encontrei-me com outro. Um robô. Subi a Mariano de Ávila, e lá estava o bom velhinho, fazendo cena atrás de um belo coro de crianças, cantando músicas inéditas e bonitas. Devido ao número crescente deles nas ruas natalinas, sugiro a algum empreendedor, Prefeitura ou quem seja, que faça um Concurso de Papai Noel para o ano que vem. Ganha o mais divertido, educado, com barba de verdade, barrigão, e de preferência que dê um pequeno passeio com suas renas sobrevoando a cidade. Tenho certeza que o candidato que realizar este último feito não achará concorrentes á sua altura, literalmente.

* Andanças realizadas na cidade de Araxá-MG

quinta-feira, dezembro 06, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-12

A mídia araxaense passou a acompanhar com muita atenção os passos de Elvinho Camaleão. Um detetive particular, hospedado nos gramados do Barreiro, em uma barraca, por dias a fio, e ainda por cima começando a ter pistas novas, geralmente não passa em branco.
O nono dia desde o desaparecimento de Olavo da parte superior da terra foi marcado pelas descobertas de Elvinho. O sagaz detetive passou dez horas seguidas mergulhando na Lagoa do Barreiro, depois de ter ouvido um estrondo na lagoa na noite anterior.
Sua persistência acabou se concretizando na pista mais concreta até agora: ao tentar retirar lama do fundo da lagoa, Elvinho deparou-se com um jato de água vindo do fundo. Como nunca tinha visto aquilo, continuou retirando lama das partes próximas ao jato. Porém, descobriu que o jato só vinha daquele local. Começou a ficar atento ao “ fenômeno natural” para ver se ele poderia ter alguma ligação com o sumiço de Olavo. Duas horas depois do aparecimento do jato, o volume de água começou a diminuir, até parar definitivamente com mais trinta minutos. O resultado disso para a Lagoa do Barreiro foi de assustar: a lagoa atingiu seu maior nível desde 1928, tendo abocanhado para seu interior quatro toalhas de piquenique, dez varas de pesca semiprofissionais e uma com molinete.
Do outro lado, sem ainda fazer parte das mais intensas imaginações de Elvinho Camaleão, Ana Jacinta passou as mesmas duas horas e trinta minutos corrigindo um defeito no sistema de isolamento da mansão. Convocou trinta homens e ainda duas de suas mais atléticas sereias para realizarem um trabalho de emergência, para que o segredo não viesse á tona. Foi colocada no vazamento uma “ pasta dupla de água sulfurosa com doce de figo”, que conseguiu surtir efeito depois de muito esforço de todos.
O mistério do sumiço de Olavo persistia. A mansão do Fundo da Lagoa do Barreiro continuava sendo conhecida por todos que por lá ficavam, e esquecida por todos que de lá voltavam para o mundo de cima.

terça-feira, dezembro 04, 2007

Sonho

Eu tô com sono
Já não sei se tô escrevendo
Ou se isso é um sonho
Vai passando, vou caindo
Vai soltando aquela baba
O teclado reclamando
pouco uso, muito sono
Tô com sono
Tô em mono
não em stereo
Não me escuto
Não sou surdo
Tô com sono
Tô dormindo
Esse é o texto lá no sonho
Alguém fez a maquininha
De passar ele pra cá
Dormi

quarta-feira, novembro 28, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-11

O número de quartos da Mansão do Fundo da Lagoa do Barreiro é realmente assustador. Já descrevemos alguns, mas ainda não falamos do Grande Corredor. Este inusitado local, que liga todos os quartos, já presenciou fatos históricos da mansão. Como por exemplo, o dia em que Zequinha da Biloca começou a vazar água por vários de seus poros, entrando em desespero e Ana Jacinta tendo que mandá-lo de volta para o lado de cima ás pressas. Afinal, nem todos os clientes conseguem passar ilesos até chegarem á Mansão. As preparações sofisticadas para completar a Passagem não são pra qualquer um.
O Grande Corredor conta atualmente com cinquenta fotos de seus clientes mais ilustres. Cada um, obviamente, tornou-se um mantenedor do local, e criou uma pulga gigante atrás das orelhas de herdeiros. Afinal, no recibo emitido consta o seguinte:

“pagamento de manutenção do mito Dona Beja”

Muitos herdeiros já protestaram, tentaram deixar de pagar, mas talvez por milagre, a cada primeiro dia de mês aparece sempre descontada na conta do homenageado, ou do tomador-de-conta-do-espólio-do-dito-cujo, tal quantia referente ao pagamento. Fato este que já começa a ser estudado por estudantes de Administração, Economia, Matemática e Ciências do Desconhecido em diversos lugares do planeta.

O Grande Corredor possui oito Grandes Curvas, estas só não sendo maiores proporcionalmente ás das sereias que habitam a casa. Na temporada de inverno, Ana Jacinta manda colocar um piso especialmente feito pelo Comitê Olímpico Internacional, devido ao fato deste piso ser usado nas competições de Patinação nas Olimpíadas de Inverno. Para poder deslocar normalmente pela mansão, os clientes são recomendados a usarem sapatilhas especiais deslizantes. O clima do Grande Corredor, nestas temporadas, só aumenta o friozinho na barriga de quem adentra a grande Mansão do Fundo da Lagoa do Barreiro.

Ana Jacinta, feliz, capitaliza.


* Para relembrar como foi o capítulo 10, leia aqui

quinta-feira, novembro 22, 2007

No banco...

O cidadão chega na agência bancária, descobre o telefone para serviços exclusivos da agência no canto direito e resolve usar um deles para desbloquear seu cartão.
Começa a saga discando o número de sua agência e de sua conta. Disca 1, depois 2, depois 2, depois 3...até chegar ao destino final, onde encontra a opção de “ desbloquear cartão”.
Passados alguns minutos, sua data de nascimento, seu CPF, o número de fabricação da coleira do seu cachorro e mais duas senhas, ele consegue finalmente desbloquear o cartão.
Para encerrar com chave de ouro, ele escuta a seguinte frase: “ obrigado por usar nossos serviços. Para que você contrate o super seguro contra roubos do Banco SiManca, por R$4,80 ao mês...”
Ele não esperou. Desligou o telefone. No mês seguinte, mais pobre em R$4,80, ele descobriu o que era o restante da ligação: “...desligue o telefone. O Banco Simanca agradece pela sua preferência.”

Poema da má governança

Charutos venezuelanos queimam, soltando um gás boliviano
Deputada arregaça os dedos na face do apresentador
Dor
Ano em que o mundo parou para ouvir o rei espanhol
Contra o candidato a ditador do mal
Por que não te calas?
Por que não te somes?
As leis são mais simples
Da natureza, do que se reza
A pressa de apagar o ímpeto poluente
Da cabeça de um nada vezes nada
Por que não te apagas?
Por que não te calas?
Patrulha, petróleo, paróquia
Rezemos para as dondocas damas
Em forma de machos nada homens
Das causas nada coletivas
Façam furtivas
E encontrem-se no reino do invisível
A passagem é de graça

segunda-feira, novembro 19, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-10

Antes de começar o capítulo 10, até para situar quem está pegando a novela pelo meio, relembro os nomes das primeiras nove sereias, e divulgo o nome da décima. Lembrando que elas serão trinta e quatro no total. Vamos lá:

Sereia 1: Elisa
Sereia 2: Agar
Sereia 3 : Maria Helena
Sereia 4: Maria Auxiliadora
Sereia 5:Rúbia
Sereia 6:Clara
Sereia 7:Luna
Sereia 8:Sarah
Sereia 9:Ludmila
Sereia 10: Luciana

Luciana começa seu dia como sempre faz: dando corda aos seus 12 tucucos, cucos em forma de tucanos conseguidos com a ajuda de Ana Jacinta, feitos por um dos clientes da mansão. A sereia número 10 ajeita-os de forma que a cada hora um dos tucucos cante. Cada tucuco canta uma música diferente da cultura musical popular brasileira. Isso faz com que ela não tenha tanta saudade do mundo lá de cima.
Em seu oitavo dia de mansão, quando Olavo chegou para visitá-la, estavam sendo completadas 10 horas da manhã. Um tucuco começou a cantar “ Quem não tem colírio usa óculos escuros..” e como a vovó do Olavo já dizia, “ nunca esqueça de se apresentar para quem você ainda não conhece”.
Feitas as apresentações, Luciana mostrou seu quarto de cem metros quadrados a Olavo. Seus dez anos de mansão haviam elevado seu status com Ana Jacinta e proporcionado a elas diversas ampliações do quarto, situado exatamente acima das primeiras quadras de tênis do hotel. Sim, a Lagoa do Barreiro estende-se aqui nesta novela subterraneamente para outros domínios, e para onde for a imaginação do autor.
Como Luciana demonstrou com o tempo seu fascínio pelos números, o quarto dela é superlativo em tudo. Três camas, quatro banheiros, seis armários, vinte e dois batons, três funcionários para arrumar tudo. Ana Jacinta sempre cultivou esta sua extravagância numerosa, apostando no seu exotismo. Por muitas vezes ela costuma chamar a sereia número 10 de “ Superlutiva”.
Enquanto isso no nível acima da Lagoa, Elvinho Camaleão passou mais de 12 horas sem comer, concentrado em achar novas pistas após achar o copinho de água sulfurosa. Mas desta vez foi em vão. O oitavo dia após o sumiço de Olavo acabou sem novas pistas, mas com a imprensa já começando a povoar a vida do sagaz detetive em busca de entrevistas.


Para relembrar como foi o capítulo 9, clique aqui

sábado, novembro 17, 2007

Acabo de criar um novo blog!

Caros amigos,

Acabo de criar um novo blog, o Chotensu
Ele será um blog sobre chocolate, tênis e sushi inicialmente, mas surgirão outros assuntos.
Sempre que vier alguma postagem mais jornalística, ela irá para o Chotensu.
Manterei este blog aqui, o Fred Neumann, apenas para meu trabalho de poesia, crônicas, novelas, enfim, meu trabalho de literatura.
Sem banners, coisa que só existirá no Chotensu.
Enfim, um pouco de organização na bagunça sempre é bem-vindo.
Espero a visita de todos lá!

Fred

sexta-feira, novembro 16, 2007

Chipotle

Estava eu me divertindo com a lista " Marketing 50" e talvez tenha chegado á conclusão que tenho uma inclinação a provocar a fome nas pessoas, via os sushis, chocolates e agora este bastão de burrito aqui.
Bastão de burrito?
É...adoraria que o brasileiro tivesse essa cultura aqui. quem sabe um dia...
Os kebabs por exemplo, que são uma mania na Europa e na Austrália ( pelo menos nestes países vi pessoalmente tal mania), são muito parecidos com estes bastões de burrito.
Eu diria até que o bastão de burrito é um kebab mexicamericanizado.
Esta lista "Marketing 50" cita as 50 melhores idéias de marketing e tal.
A Chipotle é uma das empresas que teve uma das idéias bacanas.
Mas o que me chamou a atenção mesmo foi o quanto esse burrito deve ser saboroso.
Que venha o jantar!

quinta-feira, novembro 15, 2007

Chocolates que eu gostaria de comer-6




Achei essa idéia muito boa. E como eu não postava nesta seção desde Fevereiro, aí vai.
A loja Thorntons, da Inglaterra, teve uma idéia muito boa, usando a interatividade da Internet.
Você pode ir no site da loja, escolher as letras que quiser, para montar uma caixa de chocolates personalizada com a mensagem de sua preferência.
É ainda mais inteligente ao induzir-nos a gastar ainda mais, se gostarmos muito de escrever ( como é o caso aqui).
Caso você esteja escolhendo as letrinhas, e o espaço acabou, na mesma hora aparece uma mensagem, que traduzida de forma completamente livre, diz assim: " hey, você ainda não está contente? Então aumente sua mensagem para 33 letrinhas!"
Pois é, já gosto de chocolate, essa Thorntons já está cheia de chocolates bonitos que eu gostaria de comer, e ainda junta a criatividade no meio, aí é que fica irresistível!!

Para voltar no tempo, na " Chocolates que eu gostaria de comer-5", clique aqui

terça-feira, novembro 13, 2007

Futebol brasileiro


Será que o grande sucesso histórico do craque brasileiro justifica-se na incrível capacidade do brasileiro para a improvisação?

* Foto de Guilherme Dionizio

quarta-feira, novembro 07, 2007

Just Bento


Acabo de descobrir um novo e já excelente site sobre comida japonesa.
É o Just Bento .
Na verdade, seu foco principal são os bentos, que eu descrevo aqui traduzindo do site.
" Bento é uma comida servida numa caixa."
Depois disso, existem diversas variações de " bento": desde o tipo de caixa que se serve a comida, até a própria comida a ser colocada lá.
Gostei muito desta foto aí. Uma bela forma de ensinar ás crianças sobre as delícias da comida japonesa.
Just Bento é um site-blog dos mesmos criadores do Just Hungry , que desde já entrou fácil para minha lista de favoritos.
Entre e descubra porque, se você for fã de sites de gastronomia.
Em inglês.

domingo, novembro 04, 2007

Água

Chuva, gelo, cachoeira, nada
Pingo, gota, suadeira, lava
Sede, copo, geladeira, enxagua
Dois agás e oxigênio, fórmula
Lago, rio, oceano, mata
Suco, chá, café com leite, nata
Temporal, seca, deserto, chata
De babar, chorar, suar, no corpo
Curvas, rios, na calçada, torto
Plataforma, tese, sonho, em falta
Dois terços do planeta Terra
Água

sexta-feira, novembro 02, 2007

Sushis que eu gostaria de comer-6


Voltando depois de mais de 10 meses de pausa, a seção-postagem " Sushis que eu gostaria de comer" deseja destacar desta vez um restaurante lá do bairro de Chelsea, em Londres. O nome dele é Itsu . Ou deles, afinal são uma rede, com 3 restaurantes e 10 lojas menores, pelo que li lá no site. Gostei muito, principalmente por ser um restaurante que coloca na web um site digno, com fotos, design bacana e tal. Mas principalmente por ter finalizado minha busca de hoje, por um " sushi" que eu realmente gostaria de comer, julgando-se pela beleza da imagem.
Relembrando, " sushi" é o nome que daremos para comidas asiáticas em geral, que fazem a maioria das pessoas lembrarem-se de sushi ou comida japonesa.
Desta vez, o achado foi um rolinho de caranguejo, que é na verdade uma especialidade vietnamita.
Estes rolinhos devem ser realmente saborosos, e agora quero ir ainda mais para Londres para experimentá-lo.
Eles são servidos com um molho de coentro, e com limão também.
Estou saindo da hora do café da manhã, mas mais uma vez comprovo que meu corpo absorve comida japonesa a qualquer hora do dia.
Enfim, tá aí a dica, espero que gostem, e que tenha um restaurante japonês muito bom em sua cidade, ou perto, para saciar a vontade.

Para reler o " Sushis que eu gostaria de comer-5", clique aqui.

quinta-feira, novembro 01, 2007

Diz que fui por aí

"Quero apalpar mais cores".
Só por esta frase eu já diria a todos para visitarem o blog " Diz que fui por aí", de meu queridíssimo amigo Antonio Lino Jr.
Ele começou a viajar pelo Brasil, mas já saiu e se aventurou pela Guiana, passeia agora pelo Suriname, e avisa que foi por aí.
Vai lá e saboreie as palavras dele. Depois comenta comigo.
A visita é boa demais, sô.

Sites de restaurantes de sushi

Não é listagem de restaurantes japoneses. É listagem de " restaurantes de sushi".
Mas foi um bom achado. O site é o World-Wide Sushi Restaurant Reference , e tem mais de 3000 " restaurantes de sushi" listados, pelo mundo todo.
Quem visitá-lo verá que não é uma listagem completa, só tem 4 restaurantes no estado do "Rio de Janero", sem i, por exemplo.
Mas já vale.
Pra começar...

terça-feira, outubro 30, 2007

Justo Veríssimo-2010 ou 2014?


Penso no que o justo Veríssimo deve estar pensando.
Será que ele deve ser candidato á Presidênte em 2010?
Ou ele deveria mesmo se candidatar a Principal Organizador das Divisas Especiais Sobre a Viabilidade da Copa de 2014, leia-se " Pô-D.E.S.V.I.A.-Copa 2014".
É uma das " comissões" que já andam sendo sugeridas por aí, já que, pô, gente, vamos precisar de muitas comissões, cargos, divisas, verbas, etc, para conseguir administrar tanto dinheiro.
muita responsabilidade, muita, né, Justo?

Ao vivo da Suíça

Poema escrito na transmissão
do anúncio de quem sediará
a Copa de 2014, Brasil ou não-Brasil
Nosso país só perde para o umbigo
Com Lula lá ao vivo, parece que não
Mas este poema está ao vivo
Tudo pode acontecer
Depois você vai ler
O governador do Amazonas está na mesa
Lá em Manaus só tristeza
no gabinete solitário da excelência
Sentindo sua ausência
dele e de mais 11 governadores
que depois de muitas dores
resolveram sucumbir ao esforço
de trabalhar arduamente na Suíça
pronto, conseguimos
Brasil 2014

segunda-feira, outubro 22, 2007

Qual termo você prefere?


Costumo escrever sobre chocolate, sushi, tênis e futebol por exemplo.
Fui lá no Google Trends por curiosidade, pra saber qual é o termo mais procurado.
Não tinha muitas dúvidas sobre o campeão, e não deu outra.
"Futebol" ganhou disparado.
"Chocolate" ficou sozinho num honroso segundo lugar.
E " sushi " e " tênis " completaram o ranking, numa disputa intensa.
Já quando se fala em referências em notícias, " chocolate" surpreendeu, e neste momento bate " futebol", que andou em queda ultimamente.
"Sushi" e "tênis" ficam na mesma disputa pelos 3o. e 4o. lugares.

Fui colocar um estranho no ninho por aqui, e veja o que aconteceu: coloquei " Britney Spears ", e ela chegou a bater " futebol", em " referências em notícias".
A boa notícia foi que, apesar de ser muito noticiada na mídia, o povo não quer saber tanto dela assim: ela ficou em 3o. lugar, perdendo de futebol e chocolate.
Ainda assim, o povo prefere Britney Spears a sushi e tênis.
Não entendo...
Agora a bela notícia: tirei Britney Spears, e coloquei " poemas", o que mais faço aqui, e o resultado? "Poemas" só perdeu para "futebol", nas buscas dos usuários. Apesar de nas " referências em notícias" disputar com "sushi" e "tênis", lá embaixo.
É a revolução dos usuários na web!!!

O único que ganha de futebol entre os usuários é sexo. Mas essa não é exatamente uma novidade...

De qualquer forma, vamos fazer uma pesquisa aqui: sobre qual tema você prefere que eu escreva na próxima postagem? ( a ordem das opções está em ordem alfabética)

a) Britney Spears
b) Chocolate
c) Futebol
d) Poemas
e) Sushi
f) Tênis
g) Sexo
h) outro. Qual?...............

estatisticamente,

Fred

sexta-feira, outubro 19, 2007

sábado, outubro 13, 2007

A conversa-25

Um sujeito ficou bastante doente, o que aguçou a curiosidade de dois amigos:

Amigo 1: Você ficou sabendo que o Pedro adoeceu?
Amigo 2: Pois é, achei estranho.
Amigo 1: Como assim?
Amigo 2: Veja bem, se o sujeito tem saúde de ferro e adoeceu, isso significa que ele enferrujou?
Amigo 1: É, faz sentido...

Para voltar no tempo e reler " A Conversa-24", clique aqui.

quarta-feira, outubro 10, 2007

Todos querem menos violência


Antes do poema começar, uma sugestão: Huck, Ferréz, por favor, né, sentem-se num canto sem holofotes, combinem uma forma de aí sim irem pros holofotes e dizerem: o que queremos é menos violência. Agora pode começar poema...

De banho tomado, sapatos brilhantes
De roupa rasgada, dentes enojantes
Com atos pensados, frases ferinas
Com calma na vida, missões pequeninas
Todos querem menos violência

No governo, na casa, no banco, na vida
Na cela, na paz, na veia ferida
Pela família, pela empresa, pelo ego doído
Pelo pobre, pelo rico, pela calma no ouvido
Todos querem menos violência

Seja Ferréz, seja Huck, seja rabino ou “ correria “
Seja pessoa-estatística ou astro-enfermaria
Via jornal, via TV, via fofoca ou via fato
Via tudo, não sabia, via pré-assassinato
Todos querem menos violência

Astro do povo, astro da esquerda, astro dos revoltados
Todos querem menos assaltados
Não importa classe social, ou língua ferinamente desigual
Todos querem menos mal
O que vale é a intenção, não o momento em que foi feita
Antes do confronto de colunas, relações mais estreitas
Antes das armas, a educação, a clemência
Todos querem menos violência

terça-feira, outubro 09, 2007

Veosearch


Só falta ter outras versões além do francês.
Mas a idéia é perfeita. Acabei de ler no Blue Bus, que por sua vez recebeu a dica do Editor´s Weblog.
O site de busca Veosearch promete destinar 50% de sua receita publicitária para projetos nas áreas social e ambiental.
A tecnologia de busca é do Google, Yahoo, ask.com e Exalead.
E ela diz na página inicial quanto já arrecadou, e quantas buscas já foram feitas.
Indica também quantos projetos já foram encaminhados a eles.
Baita idéia!
Vou virar usuário.

Atualização: quase 6 anos depois deste post, o Veosearch já arrecadou 113.032 euros. Bacana!

domingo, outubro 07, 2007

Brahma x Antarctica, relíquia...

Fui na geladeira, só tinha uma Antarctica.
Fui no armário, só achei copos da Brahma.
Assim, tomei cerveja Antarctica num copo da Brahma.
Relembrei o aniversário de meu tio Rogério, uns anos atrás, quando fomos para Pirapora comemorar. Foram feitas camisetas com o " patrocínio" de sua cerveja favorita, a Brahma.
Mas esquecemos de um detalhe: em Pirapora, um dos passeios seria visitar a fábrica da Antarctica...
Como todos estávamos com a camiseta da rival, entramos todos na fábrica com a camiseta ao avesso e muitas risadas.
Hoje no máximo esta rivalidade fica entre os executivos.
É tudo AMBEV.
Ou seja, a memória que eu tive hoje é uma relíquia dos mais velhinhos.
É como a Internet: quem nasce hoje provavelmente não colecionará selos ou mandará cartas...
Será?

* Foto de Mariana Janeiro

quarta-feira, outubro 03, 2007

Pensando Campeonatos


É até engraçado escrever sobre isso, mas fato é que o Campeonato Brasileiro por pontos corridos foi defendido com todas as forças por brasileiros de qualquer idade. Ficaria igual aos campeonatos nacionais europeus, que são os de maior sucesso de público e mídia, é o que dizíamos em esmagadora maioria. Confiram uma pergunta que o usuário de apelido " Humilde" colocou no Yahoo! Respostas sobre o tema.
Eu arriscaria dizer até que o Brasileiro por pontos corridos tem a preferência de muitos por termos um medo danado de voltar ao sistema antigo de " mata-mata", e voltarmos á bagunça nos critérios, de confundir a cabeça do povo com fórmulas difíceis de entender. Algo como " o vencedor do Grupo Verde pega o 3o. do Grupo Vermelho", e no ano seguinte muda para " o time com mais vitórias em casa pega o 8o. com mais vitórias em casa".
Agora vamos á prática. Coletei dados sobre média de público dos últimos 12 Brasileiros, no fantástico site Bola na Rede. Os últimos 4 foram de pontos corridos. Se você somar as médias de públicos, veja o que acontece:

Soma das Médias de Público 2003-2006 ( Era dos pontos corridos ): 43954
Soma das Médias de Público 1999-2002 ( período imediatamente anterior): 52851
Soma das Médias de Público 1995-1998: 45229
Soma das médias de Público 1991-1994: 51710

Vejam que a média de público dos pontos corridos é a pior dos 4 períodos de 4 anos analisados.
Podemos então acreditar que o brasileiro prefere o sistema " mata-mata", pois a situação econômica do Brasil destes últimos 4 anos evoluiu em relação aos períodos anteriores, principalmente nas classes B e C, que são a grande parcela frequentadora de estádios, creio ( não pesquisei isso desta vez), mas a parcela que vai aos estádios diminuiu. Ou seja, o brasileiro tem mais dinheiro no bolso e vai menos ao estádio. Entendeu? Não? Nem eu.
Agora analisemos os públicos dos últimos campeonatos entre clubes no mundo todo, de todos os esportes, que adotam sistema de pontos corridos ou de mata-mata. Vamos fazer um ranking, pra visualizar melhor ( fonte e inspiração é a Wikipédia, claro):

1) NFL 2006, de futebol americano: 67.738 pagantes, em média
Categoria: Mata-Mata
2) Campeonato Mundial de Clubes da FIFA 2006: 43.163 pagantes em média
Categoria: Mata-Mata
3) UEFA Champions League 2007: 39645 pagantes, em média
Categoria: Mata-Mata
4) Bundesliga 2006, ou alemão de futebol:37644 pagantes, em média
Categoria: Pontos corridos
5) AFL 2007, de futebol australiano, uma variação do rugby :36.791 pagantes, em média
Categoria:Mata-Mata

Ou seja, 4 dos 5 campeonatos de maior público, em qualquer esporte, no mundo inteiro, são no sistema mata-mata.
Pensando assim, o sistema mata-mata atraindo mais gente são os que mais geram faturamento, certo?
Quase. A NBA está apenas em 17o. lugar neste ranking, em termos de média de público.
Mas seu contrato atual de TV com a rede TNT gerou a ela a bagatela de 2.2 bilhões de dólares.

Uma das grandes razões para isso é: você já viu americanos saindo em massa para disputarem campeonatos europeus de basquete?
Não, a NBA assegura os melhores jogadores de basquete do mundo, e é o sonho de qualquer aspirante a atleta profissional de basquete.
O Brasil não é o país do futebol? Pois certamente deveria ser a NBA do futebol.
É para cá que os jogadores da Europa deveriam querer vir, para aprenderem a ginga.
O que acontece hoje é uma exportação em massa de nossos craques, e uma valorização cada vez maior por aqui dos Campeonatos Europeus de clubes, a ponto do Barcelona já ser um queridinho nas pesquisas sobre quem torce pra que time aqui.

Resumo da ópera:

1) Campeonato mata-mata, com quartas-de final, semifinal e final, em séries melhor de 3 jogos cada. O mundo confirma isso nas maiores médias de público do planeta.
2) A CBF poderia reservar uma cota dos amistosos da seleção ( hahaha!) para bancar estrelas do futebol mundial aqui no Brasil. Já imaginaram? Henry jogando no Galo, Cristiano Ronaldo no São Paulo, Messi no Grêmio, só pra começar, afinal é muita grana. Com o tempo, o campeonato brasileiro de futebol sendo vendido para TV´s de outros países pagaria esse investimento.
3) Cada clube com um estádio moderno, vendendo pacote de ingresso pra temporada antes dela começar. E caprichar bem mais no marketing, grande segredo dos grandes campeonatos.
4) Cada clube brasileiro só pode vender 1 jogador de seu clube por ano ao exterior.

Com isso, teríamos sim um grande Campeonato Brasileiro de clubes.
E ele só começa com um sonho destes.
É o que penso hoje sobre campeonatos.


* Foto de Mineiras, Uai!

segunda-feira, setembro 24, 2007

Pensando cidades


Li hoje uma reportagem no Estado de Minas que me fez voltar a escrever sobre o tema " cidades", como já havia feito aqui no começo do ano, em notícia que só existe nesse blog.
desta vez o tema é real, e acontece em meu querido Estado, Minas Gerais.
371 dos municípios com menos de 170 mil habitantes perderam moradores.
Esta é uma notícia boa? Ruim?
Certamente para os prefeitos destas cidades deve ser uma notícia ruim.
Para a maioria deles.
Mas se a reportagem fosse mais ampla, queria saber se existe alguma cidadezinha destas que perderam habitantes que tenha ficado mais charmosa e com mais renda.
Pois não creio que qualidade de vida tenha a ver com tamanho da população.
Eu sou de Araxá, cidade que cresceu de 78 mil para 87 mil habitantes, nestes últimos 7 anos.
A maioria das pessoas comemora. Talvez por estar perto de Uberaba e Uberlândia, fica aquela vontade de ser também um grande centro urbano.
Eu comemoro, mas por termos evoluído em qualidade de vida, com o grande prefeito que temos por aqui, vencedor de prêmios nacionais de aministração pública ( não sou envolvido com prefeitura).
Mas o que me fez voltar a escrever é a belíssima impressão que tive de Alemanha e Austrália.
O que vale em um país, creio eu, é você poder pegar seu carro, ir passeando, e de repente, depara-se com cada cidade mais bonita e charmosa que a anterior.
Aí puxo para o 1o. Festival de Gastronomia de Araxá e Jazz Festival 2007.
Perfeito, deve ser o primeiro de vários, já que o próximo está marcado para Maio de 2008.
Tiradentes já sedia um festival como este há 10 anos.
Tem apenas 6 mil habitantes em sua cidade, uma das mais charmosas do mundo.
Por isso, chego á conclusão por ora que deveríamos ter um censo também de quantos cinemas temos em MG, quantos festivais de gastronomia e cultura, quantas estradas charmosas, quantos circuitos e tal.
Divulgar isso com alarde na mídia, sempre.
Com isso, quem sabe, não só Minas Gerais, mas o Brasil inteiro, possam frequentar a pesquisa da Reader´s Digest dos países e cidades com mais qualidade de vida no mundo, num ranking melhor. Hoje, o Brasil é o quadragésimo.
Minha cidade é uma delícia, mas é sempre preciso melhorar.

quinta-feira, setembro 20, 2007

Videogames e raves

Videogames durante o dia
Raves durante a noite
Ou o contrário
Só não se sabe o horário
De soltar o parafuso
De prender a atenção
De comer um mini-lanche
De sorrir em avalanche

Videogames têm heróis
Raves heroínas
Coloridas em neon
Sem som, um só não é
Picolés a M&M´s
Snacks e energéticos
Dos acesos ao céticos
O tempo não passa

quinta-feira, setembro 13, 2007

Me rendi aos alfajores Havanna


Sou um chocólatra destes que esbanjavam os alfajores por não serem chocolate, apenas meros alfajores com algumas partes de chocolates em alguns.
Pois a paixão de minha esposa pelos alfajores da marca Havanna mudaram totalmente meu conceito.
Que absurdo ficar tanto tempo com este preconceito. Quantas vezes passei em frente a algum alfajor Havanna sem ao menos ter uma mínima atenção por eles atraída.
Pois tudo mudou graças á bondade quase tardia de meus neurônios, que se organizaram para finalmente jogar este tabu no chão. Enfim provei o famoso alfajor Havanna.
Sabe o que acontece quando provamos um: ele se solta na boca.
É muito suave.
Até hoje, nunca tinha visto um pretendente a chocolate tão bem-sucedido.
Buenos Aires, aguarde minha volta.
Serão bem menos alfajores Havanna expostos nas vitrines.
Terão destino certo.

domingo, setembro 09, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-9

A sereia número 9 já está na casa dos quarenta anos, apesar de nunca revelar a idade. Mantém sua beleza ruiva com muita lama, banhos de algas da Lagoa e muita atenção á sua vaidade. Ludmila passa esta vaidade ao seu quarto, sempre impecável. Foi assim que Olavo o encontrou quando foi conhecer Ludmila.
Passada uma semana na mansão, Olavo já passou a cultivar alguns hábitos típicos de moradores de fundos de lagoas. Um deles por exemplo é passar um dia inteiro no quarto conversando com uma sereia sem se preocupar com o tempo. Neste dia, Olavo esbaldou-se com os casos vaidosos de Ludmila. Ana Jacinta passou também o dia inteiro no quarto. Olavo já mantinha com a dona da mansão uma relação mais amistosa, passada a raiva do seqüestro-relâmpago-aquático.
Enquanto isso, do lado de fora da Lagoa, o detetive Élvio tornava-se a mais nova estrela das buscas. Travando um serviço particular, ele tornou-se uma peça fundamental nas buscas, motivado pelo prêmio da polícia local de dez mil reais, caso uma pista concreta levasse á solução do caso.
Élvio passou a ser uma figurinha repetida no local. Conseguiu permissão dos arrendadores do hotel para montar uma barraca verde, da cor das árvores, no meio delas. Por essa razão, alguns atletas de esportes de aventuras que passam constantemente pelo local o apelidaram de “ Elvinho Camaleão”, tantas as vezes que sua barraca foi confundida com o verde da atmosfera local.
O mais novo detetive a adentrar no “ Mistério Olavo” tinha conseguido uma pista muito importante, pelo menos segundo ele: um copinho destes de tomar água sulfurosa com as impressões digitais de Olavo. Ao conversar com Cordélia, ela havia confessado ao sagaz detetive que Olavo nunca havia bebido água sulfurosa naquele copinho antes.Pelo menos com ela.
Pelo menos em sua estada acima do nível da Lagoa do Barreiro...

quinta-feira, setembro 06, 2007

Dupla Melosa adocica os EUA

Que o tênis brasileiro não capitalizou sobre as grandes conquistas de Guga Kuerten, isso ninguém tem dúvida. Mas desde o surgimento do grande Manezinho da Ilha que eu não tinha uma felicidade tão grande com o tênis brasileiro.
Sem parecer com o Jô Soares...mas quando eu era 3o. do ranking mineiro de tênis, vi o surgimento do André Sá. Ele era um menino muito mais sério e compenetrado que os outros bagunceiros da época, como Pedro Braga, Marcos Leite ( Muca) e eu, por exemplo. Mas foi o que se destacou na ATP.
Agora, em homenagem a este ínfimo vínculo que tenho com ele, presto minhas homenagens á Dupla Melosa. Melo + Sá=Melosa.
Adocicaram Wimbledon e agora New York.
Ficamos agora na torcida para eles adocicarem os austríacos, e ajudarem a levar o Brasil ao Grupo Mundial da Copa Davis.

Adocica, Dupla Melosa, adocica!

terça-feira, setembro 04, 2007

Ao som de Ponto de Vista-Emerson Alecrim

Dependendo de nossos compromissos, viagens, esquecimento, sumimos de alguns lugares.
Eu sumi deste meu querido lugar aqui, a ponto de perder o Blog Day 2007.
Mas não perco a chance de homenagear os queridos amigos, que passa ano entra ano estão sempre lembrando da gente.
Portanto, ao som de Ponto de Vista, um blog de Emerson Alecrim, venho agradecer a este amigo pelas bonitas palavras escritas a respeito deste espaço aqui, e pela indicação em seu espaço no Blog Day 2007.
Pretendo então manter-me fiel á minha inspiração, para situar-me á altura do gosto dos amigos.
Pois com sinceridade artística, mantemos uma paz interior.
Bom, isso se você não for um escritor maluco ganhador de prêmios por sua escrita que no final da vida vai parar em uma ilha querendo rasgar tudo o que escreveu, né?
Acho que desse mal não irei padecer, pois não sei se algum dia aparecerei em forma de livro...

até as próximas, poemas, beijos, abraços a todos,

Fred

quinta-feira, agosto 23, 2007

Novo blog

Caros amigos,

Confiram meu novo blog, o " NONImades Peregrinos", onde começarei a contar detalhes sobre meu dia-a-dia divulgando a Tahitian Noni.
O blog começou ontem, para relatar nossa viagem para Buenos Aires, que ganhamos por termos qualificado em um nível da empresa. Nestes próximos dias, enviarei diariamente textos, fotos e até vídeos, creio.
Espero a visita de todos.
O endereço é http://nonimades.blogspot.com

abraços, carinhos, poemas,

Fred

quinta-feira, agosto 16, 2007

Se eu fosse...

Se eu fosse garçom, serviria primeiro aos pobres. Se eu fosse jogador de futebol, conservaria intacta a canela de meu companheiro de profissão. Se eu fosse advogado, pediria encarecidamente para ladrões cientes de suas falcatruas procurarem por outro colega. Se eu fosse muito porco, procuraria me sujar de coisas sem agrotóxicos pelo menos.

Se eu fosse um veterinário, pesquisaria por anos até achar vacinas orais, sem usar seringas. O mesmo para “ se eu fosse” anestesista, enfermeiro ou aplicador de seringas em geral.Pensando bem, para drogas não. Mas se eu fosse drogado...hum, bem, não consigo pensar nesta hipótese ridícula. Talvez quem sabe procurar não ofender tanto meus familiares.

Se eu fosse adolescente de novo depois de ser adulto, certamente teria um pouco menos de razão em tudo.

Se eu fosse preconceituoso, procuraria acabar logo com esta enfermidade. Para isso, deveria estar sempre com a alma aberta, não somente os ouvidos.

Se eu fosse muito rico, doaria muito dinheiro. Se eu fosse muito pobre, não aceitaria muito as doações, procuraria antes aprender como desempobrecer.

Se eu fosse dona-de-casa, procuraria ler menos revistas de fofocas e mais revistas de anedotas. Só pra rimar fofocas com anedotas. Rima meio estranha, mas tudo bem, faz parte do show.

Se eu fosse piloto de avião, juro que não voaria no Brasil enquanto não resolvessem a tal da crise aérea. Poderia até ficar desempregado, mas daria um jeito. Só não rodaria a bolsinha. Mas se eu fosse prostituta, mandaria as clientes tomarem banho antes.Claro, eu seria uma prostituta lésbica e só para mulheres.

Se eu fosse presidente do Brasil, eu eliminaria em meu primeiro dia algumas centenas de cargos de confiança. Nos outros dias, outras centenas.

Mas como não sou nada disso, e sou apenas eu, procuro ser sempre melhor do que no momento anterior. Se eu errar, já peço desculpas. Se eu acertar, ficarei lisonjeado com seu elogio ( elogie). Mas ainda não sei exatamente como reagir após eles. Deve ser o tal do amadurecimento constante. Ainda não amadureci o suficiente para tanto. Que eu amadureça sempre enquanto dure por aqui. E que eu dure nesta vida muito mais que meus pais. E menos que meus filhos.

domingo, agosto 12, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-8

Depois de quatro caipirosas no quarto de Dora, Olavo resolveu conhecer o quarto vizinho. Nele estavam as irmãs trigêmeas Clara, Luna e Sarah, as sereias 6,7 e 8. Elas foram descobertas por Ana Jacinta ao realizarem um sonho de criança de nadarem na Lagoa do Barreiro sozinhas depois de uma festa.
No dia, as três horas da manhã relatavam apenas quatro pessoas na Lagoa: as trigêmeas e Ana Jacinta, que surgiu de repente no meio do nado das irmãs. Refeitas do susto, tascou Ana Jacinta:
- Que tal conhecerem minha mansão? Fica a alguns metros de nado. Vou emprestar-lhes uns tucanáticos que tenho, um aparelho que lhes permite 24 horas de autonomia de nado. Mas vocês não precisarão nem de dez minutos.
As trigêmeas, não se sabe se pelo susto de reconhecerem Ana Jacinta ou se tomadas pela onda de surpresas e realizações de sonhos da noite, toparam.
O nado foi rápido e logo elas estavam dentro da Mansão do Fundo da Lagoa do Barreiro, de onde nunca mais saíram. Nem por isso perderam o ar de sonho do dia do encontro com Ana Jacinta. E foi isso que Olavo presenciou ao conhecê-las.
“ Vocês servem caipirosas também, meninas?”, perguntou o mais novo morador da mansão.
“ Não, mas neste quarto aqui você vai poder conhecer um pouco mais do mundo encantado de Ana Jacinta.Venha.” Com esta ordem, as trigêmeas levaram Olavo a um dos caprichos mais interessantes que Ana Jacinta construiu em sua mansão. Ao abrir a porta dos fundos do quarto destas sereias, Olavo e todos os outros freqüentadores encontram de cara uma grande cachoeira, com o nome conhecido por muitos: Cascatinha. Uma cachoeira no meio de um quarto, povoada de luz imitando perfeitamente a natural, cercada de árvores, pedras e lama.
Não se sabe se por isso a Cascatinha do mundo exterior possui hoje tão pouca água. Mas o que não se pode negar é que Clara, Luna e Sarah souberam usar deste belo cenário para manter os sonhos que tinham lá no mundo de fora. Os delas e os dos outros.

quinta-feira, agosto 02, 2007

Encantando o cliente

Em conversa com um amigo meu, excelente vendedor, ele me confessava da importância de não apenas realizar uma venda a um cliente. Era preciso também saber encantar o cliente. Perguntei a ele o que era preciso fazer então, ao menos no caso dele, para encantar o cliente. Ele me respondeu:

“ Ora, Fred, muito simples, depois de tratá-lo muito bem, explicar tudo sobre o produto a ele, na hora da conclusão da venda, eu chego o cliente num canto, ou seja, eu o ENCANTO, e digo: assina o cheque logo, diacho!!!”

segunda-feira, julho 30, 2007

Errata no Interação

Caros amigos,

Quero avisar pelo blog que o Jornal Interação tem uma errata na edição que saiu nesta sexta-feira, 29-7.
Ele traz o " No fundo da Lagoa do Barreiro-8", mas ao invés de estar na página 2 como de sempre, apareceu na página 2 de Turismo.
Achei importante para os amigos de Araxá dizer isso aqui, pois alguns poderiam achar que a coluna não foi publicada nesta semana.
Lembrando que o capítulo 7 acaba de ser postado por aqui, sempre com uma semana de atraso em relação ao Jornal Interação, que publica semanalmente a novela " No fundo da Lagoa do Barreiro", ao qual agradeço.

um abraço a todos,

Fred

No fundo da Lagoa do Barreiro-7

Rúbia começou a imprimir um nado acelerado. Saiu das dependências da mansão de Ana Jacinta. Passou por trás da antiga casa de hóspedes do lado de fora, deu meia-volta e foi no sentido da Piscina Emanatória. A sereia número 5 retirou a tampa cheia de lodo e continuou subindo. Chegou finalmente na piscina, que era seu passatempo favorito quando precisava espairecer. Porém, desta vez ela testemunhou uma cena intrigante. Estavam reunidas na piscina duas pessoas com uma conversa que chamou sua atenção.

“ Não creio que Olavo possa ser creditado como uma nova Dona Terezinha. Ainda acredito que acharemos seu corpo”, disse uma das pessoas.
“ Não tenho essa mesma expectativa. Já credito o caso Olavo como o segundo dentro de sumiços misteriosos de Araxá. E se você perceber, os dois desapareceram perto da água. Só pode ter uma ligação nisso aí”, disse a outra pessoa.
Rúbia, com estes dados todos penetrando seu ouvido, utilizou-se de seu nado forte novamente, e muito rapidamente voltou para a mansão em nado recorde de quatorze segundos, quebrando seu próprio recorde, já que ela era a única a habitar aquele local escondido.
Ao chegar na mansão, Rúbia relatou tudo que ouviu da conversa entre estas duas pessoas para Ana Jacinta. A dona da mansão e seus neurônios começou a formular um plano de contornar esta crise. Com algumas pílulas de lama para envolvidos no assunto, e o caso estaria um pouco mais abafado. Nada que tiraria da memória araxaense mais um caso de sumiço. Mas no momento, era importante tirar o foco da Lagoa. Ana Jacinta verificou, e Olavo estava no quarto de Dora, tomando mais uma caipirosa. No fundo da Lagoa do Barreiro, tudo na mais perfeita ordem.

domingo, julho 29, 2007

Pensando no esfomeado

O umbigo é o abrigo do resto do sujo do dia
O orgulhoso suicida pulando do alto de seu ego
O sujo acaba no nada de um canto sem encanto
O banho é necessário pois lava a alma sem sermão
O resultado da sociedade está no canto dos olhos
Não desperdice o sanduíche de sua lanchonete
Há uma boca o querendo

quarta-feira, julho 25, 2007

Origem da palavra fumê

A palavra fumê, segundo a minha opinião, tem sua origem na expressão " fui tirar uma meleca ".
Não existe, a meu ver, nenhuma outra possibilidade de origem desta palavra.
Percebam. A pessoa que coloca um vidro destes fica isenta de olhares mais atentos.
Sente-se segura e isolada do mundo. Já que ninguém está vendo, faz uma das atividades mais populares do mundo, e menos assumidas: a retirada de meleca do nariz.
Concorda? Na-não, não precisa concordar. Publicamente...

sexta-feira, julho 20, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-6

Dora. Com dor no meio do nome. Apesar de sua trajetória de vida exaustiva, Maria Auxiliadora, a sereia número 4, é das mais bem-humoradas da mansão jacintiana. Quando Olavo chegou na porta de seu quarto para conhecê-la, Dora ativou sua surpresa: um jato contínuo de lama, que demorou 30 segundos. Olavo já se preparava para soltar uma expressão não tão educada, quando Dora o convidou para juntar-se a ela em sua jacuzzi de lama, um presente que Ana Jacinta havia mandado fazer para Dora por bons serviços aquáticos prestados. A dona da mansão havia contratado o renomado arquiteto Luca Maestrelli, para tal serviço. Maestrelli habitava o Fundo da Lagoa do Barreiro desde quando decidiu-se pelo final de sua vida. Era a época da construção do Grande Hotel. Maestrelli havia errado na construção da piscina emanatória, ao ajudar seu guru Luís. Por isso mesmo não entrou para os anais da história arquitetônica do hotel. Ao invés de seu pulo na Lagoa ter sido finalizado com uma morte, Ana Jacinta salvou-o, colocando-o em uma casa que ela havia construído em separado, para hóspedes que precisavam de mais privacidade. Idéia que ela abandonou com o tempo, já que sua mansão passou a oferecer muitas possibilidades aos freqüentadores.
D
ora, a sereia número 4, habita seu quarto localizado logo abaixo da área de pescaria do Grande Hotel. Um local de muito trânsito, muita lama, onde ela sabe como poucas sereias pescar a atenção das pessoas. Olavo, após o banho de lama, entendeu o espírito brincalhão de Dora, e logo virou “ habituê” do local. Sempre levando a tiracolo sua “caipirosa”, feita de limão, vodka e água sulfurosa, e compartilhando o quarto com muitos outros freqüentadores, atraídos pelo bom-humor da quarta anfitriã.

segunda-feira, julho 16, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-5

A sereia número 3 estava dando uma limpeza geral em seu quarto quando Ana Jacinta chegou com Olavo. Para os leitores do mundo aqui de cima, seu quarto fica situado exatamente debaixo da ponte da “ ilha do amor”, da Lagoa do Barreiro. Talvez por isso seja a sereia de modos mais simples. Maria Helena recebeu Olavo com um sorriso global, destes que abrangem todos os cantos do quarto, e que se possuísse raios-ultravioleta, expandiria mansão afora. Talvez atingindo até alguns peixinhos. Dentro de seu quarto, Maria Helena mostrou a Olavo seu objeto mais precioso: um tapete persa de muitos metros, que percorria todo seu quarto. Diz a sereia que achou este tapete quando assistia a um ex-governador de Minas Gerais, do alto de sua escondida embriaguez, entregar o tapete ás águas da Lagoa do Barreiro, enquanto bradava que não merecia tapete vermelho estendido para sua insignificância. A sereia tratou de recolhê-lo logo, antes que o enorme mamífero ex-governador pensasse duas vezes. Coisas passíveis de se acontecer por uma embriaguez.
Depois de uma rápida prosa, Olavo despediu-se de Maria Helena e foi logo segurando no braço de Ana Jacinta. “ Você vai me apresentar a todas as 34 sereias? Qual é o seu plano final? Transformar-me em Rei do Fundo da Lagoa?”, perguntou ele. Após um silêncio de 10 segundos, pensando charmosamente na resposta, Ana Jacinta devolveu uma resposta fulminante, olhos nos olhos. “ Olavo, eu acompanhei toda sua trajetória em Araxá. Acredite, estive presente em muitos eventos seus. Dentre todos araxaenses, escolhi você para ser meu dono. Pela sua reação, sei que você ainda não absorveu esta minha decisão. Mas eu soube me preparar, tanto psicologicamente quanto tecnologicamente, para te segurar. Eu nunca tive dono. Você, se tudo der certo, será o primeiro. E para isso, preciso lhe apresentar meu mundo”, concluiu Ana Jacinta.
Olavo acelerou seus passos, quase se conformando. Não sabia exatamente como situar sua história a partir desse momento. O quarto da sereia número 4 era o próximo.

quinta-feira, julho 12, 2007

A beleza não tem cor definida

Branco, preto, amarelo
Elo não desmancha
Mancha se não mistura
Dura se não desmancha
Profundas as cores do mundo
A fundo as cores dos cantos
Encantos das vozes serenas
Amenas as caras contentes
Dos seres nada ausentes
Índios, Pardos, Latinos
Devem sumir os assassinos
Dos que habitam os bancos de praças
Raças todas misturadas
Futuro mais bonito
Infinito

A beleza não tem cor definida

quinta-feira, julho 05, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-4

Para acalmar a ira de Olavo, e aliviar um pouco as dores do galo, Ana Jacinta deu-lhe duas pílulas de lama e levou-o ao quarto da sereia número 2. Com sua vasta experiência nas questões masculinas, sabia não existir melhor tranqüilizante.

A sereia número 2 atende pelo nome de Agar. Muito séria e concentrada em seus afazeres, Agar recebeu-o bem, porém sem muito papo. Típico dela. Cabelos curtos, quase castanhos, ar de sereia que sabe onde nada.

O quarto da sereia número 2 fica exatamente abaixo do deck dos pedalinhos. Este fato pode ter contribuído para realçar a seriedade de Agar durante os anos. Crianças gritando e pedalinhos arranhando seu teto foram retirando dela sua alegria pouca.

“ Agar, como você agüenta viver numa casa com 34 mulheres?”, perguntou Olavo. “ Ora, Olavo, pois é o chamariz perfeito para os homens que Ana Jacinta traz para cá, Olavo, O Escolhido”, soltou Agar para o espanto de Olavo, não entendendo esta nova expressão que pulou da boca de Agar sem que ela reparasse.

Para que os homens trazidos por Ana Jacinta não lembrassem de suas visitas á mansão jacintiana, as pílulas de lama funcionavam também. Mas neste caso, ela as colocava dentro de um copo de água sulfurosa da Fonte Andrade Júnior, que ela colhia duas vezes ao mês, lá pelas quatro da manhã. Para o delírio dos amigos de um dos porteiros do Grande Hotel, agraciado por muita sorte, segundo ele, com a visão de Ana Jacinta nas duas vezes mensais que ela apareceu para coletar água sulfurosa. Seus amigos sempre trucaram tal informação, não antes de muita ironia com o porteiro.

Do lado de fora do lago, Cordélia coordenava havia 2 dias uma busca por Olavo.Corpo de Bombeiros, IML, pastores rezando, curiosos. Uma multidão se formava toda manhã, sedenta por notícias. Mal ela sabia que Olavo, começando a se contentar com seu novo mundo aquático, ainda tinha 32 quartos para descobrir.

domingo, julho 01, 2007

Cóccix

Não existe a meu ver palavra mais estranha na língua portuguesa que " cóccix".
Gostaria até de um intercâmbio com vocês, meus amigos blogueiros, caso apresentem uma palavra de som mais estranho que essa.
O som dela em português é " cócsi".
Isso sempre me fascinou e causou estranhamento.
Não me lembro de uma regra na língua portuguesa, onde a junção de dois " c", com um " x" no final, virasse o som " csi".
Enfim, está aí minha candidata a " palavra mais estranha da história da língua portuguesa".
Que venham outras.
Eu porém, desconheço.

terça-feira, junho 26, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-3

A mansão sub-aquática de Ana Jacinta conta com 34 quartos. Olavo pôde perceber o constante entra-e-sai de numerosas sereias que habitam o local. Sua curiosidade cada vez mais aguçada, foi perguntar a Ana Jacinta se ela poderia explicar a ele o motivo de tal seqüestro-relâmpago. “ Não será apenas um seqüestro de poucas horas, Olavo. Tome aqui o tucanático. Coloque-o assim no nariz ( ela explicou o procedimento). Você terá que se acostumar a esta sua nova realidade. Dentro de algumas horas voltaremos para o primeiro passeio lá em cima, pra recuperar a autonomia de nado”, disse ela.
Uma das primeiras pessoas que puxaram conversa com Olavo foi Elisa, moradora da mansão há mais de 20 anos. Queria ela saber como Olavo foi parar lá. “ Nunca vi tamanho cuidado com um novo “ chegante” por aqui, moço. A Ana Jacinta parece ter te escolhido a dedo”, revelou Elisa. Olavo ainda com saudades de Cordélia, não sabia se expressava sua nova sensação de surpresa, ou buscava em seu peito as saudades preocupantes com o estado que Cordélia deveria estar “ lá em cima”. Por isso, tentou ele preparar um nado a jato para voltar á beira da Lagoa do Barreiro. Um galo na cabeça após 10 metros da escapada denunciou que esta tentativa talvez não fosse possível. Talvez nunca mais.

quarta-feira, junho 20, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-2

Mariano ainda ficou trinta minutos tentando pescar alguma palavra de Cordélia que fizesse sentido.O choque foi muito grande. Passar de um Domingo amoroso para um sumiço pecaminoso mostrou ser um baque muito forte para Cordélia. E por mais que Mariano olhasse para a Lagoa do Barreiro, não havia outra resposta dada por ela a não ser sua própria face. Só mudava com suas inúmeras caretas de incredulidade....
Enquanto o mundo continuava a se desdobrar em ondas de choque lá no mundo não-aquático, Ana Jacinta pegando um fôlego como há muito não se via e completando com suas braçadas velozes pelos anos de treino, levava Olavo para um de seus esconderijos favoritos: sua pequena mansão sub-aquática feita exatamente abaixo do que chamam lá no Araxá de Fonte Dona Beja. Obviamente que o mundo terrestre jamais imaginou deste refúgio ultra-secreto de Ana Jacinta. Mas para ela, a Fonte Dona Beja era sim um belíssimo local para se divertir, usando de seu tucanático: um aparelho que complementava enormemente seu nariz, e que lhe permitia 24 horas de autonomia de respiração. O tucanático não lhe permitia viver como peixe em tempo integral, por isso Ana Jacinta aproveitava geralmente o horário de 2 da manhã para dar sua respirada no mundo terrestre. O que já foi material de estudo de muita gente, querendo comprovar que Ana Jacinta ainda existia, para um estrondo de risadas de toda sociedade araxaense, até mundial.
Olavo, ao chegar na mansão jacintiana, ainda não conseguia entender para onde havia sido levado. Afinal ele também tinha sido expurgado de seu Domingo amoroso. A diferença é que Olavo, ao ter contato com esta mansão fora da realidade, parecia começar a querer mudar, mesmo que inconscientemente, os rumos do seu coração.

-------------------------------------------------------------------------

Para ver a primeira parte da estória venha aqui

quinta-feira, junho 14, 2007

No fundo da Lagoa do Barreiro-1

Olavo arrumava novamente a toalha bagunçada do piquenique. Programa dominical favorito dele e da Cordélia, dois namorados românticos que faziam questão de sorver a essência inspiradora da beira da Lagoa do Barreiro.
Depois de devorar uma rosca caseira inteira, Olavo e Cordélia, empanturrados, olharam para o reflexo de suas expressões na Lagoa. Ao invés de receberem de volta suas imagens refletidas, o que viram foi a mão de Ana Jacinta, também conhecida como Dona Beja, puxar Olavo para o fundo da Lagoa.
No desespero do sumiço de seu muso inspirador, Cordélia ainda em choque recuperou um pouco de ar para gritar. Chamou a atenção de Mariano que por lá passava e foi em sua ajuda. Pulou Mariano lá dentro da Lagoa do Barreiro, mas não achou nada. Ana Jacinta já estava longe com Olavo em seus braços.
Encharcado, por estar de roupa ao adentrar a lagoa, Mariano apenas tentou entender o que acontecera, com as mínimas identificações no meio das palavras meio abobalhadas de Cordélia. Ela parecia delirar.

( continua em breve...)

domingo, junho 10, 2007

A égua

A égua não está no gelo
A égua não está no ar
A égua não está no lago
A água sumiu

Todos querem a égua
Todos pedem por égua
Todos pagam por égua
Lodos * no lugar da água

A égua está de anágua
A égua está em Nicarágua ?
A égua guarda mágoa
Se não lhes dão a água

Quem valerá mais
A égua falastrona
ou a água sumidona?
--------------------------

* E não é que Lodo´s é o nome de um bar no Colorado?

sexta-feira, junho 08, 2007

Neopets


Sei lá se é coisa de criança, de adulto, qual a idade média de quem frequenta Neopets .
Eu só sei que jogo e acho muito criativo.
E você, já tinha ouvido falar?

quarta-feira, junho 06, 2007

Urbanando

Sabotado
Desbotado o homem sem bota
Descalço
Na calçada vi mendigos
Umbigos sujos
Sem abrigos
Buracos no meio
Barracos
Dos fracos, dos fortes
Sem sorte
Sem laços

domingo, junho 03, 2007

3x2


O placar de nostradamia em Roland Garros está agora em 3x2.
Gael Monfils não confirmou minha previsão, e perdeu para o argentino David Nalbandian.
Para a próxima rodada, posso até ficar no 3x3, mas vou com uma previsão que será simplesmente a mais difícil de fazer até agora: Hewitt ganhar de Nadal.
Rafael Nadal nunca perdeu em Roland Garros em sua vida.
São 2 torneios e 2 títulos até agora.
Porém, Lleyton Hewitt é o jogador mais raçudo do circuito, juntamente com Nadal.
Gostaria muito de vê-lo ganhar de Nadal por 3 sets a 2, suado.
Vamos ver no que dá.

quinta-feira, maio 31, 2007

Verdasco não foi fiasco


A nostradamia de Fred Neumann continua em alta.
Nesta quinta-feira, o espanhol Fernando Verdasco ganhou do russo Dmitry Tursunov por 3 sets a 0, ampliando a nostradamia do autor deste blog para 3x1.
Na próxima rodada já não existem grandes zebras a serem consideradas.
Eu pelo menos não acredito muito que elas vençam os cabeças-de-chave embalados.

Por isso, voltarei a apostar no prata-da-casa-lembra-o-Noah Gael Monfils, para ganhar do David Nalbandian.
Acredito que será um jogo muito equilibrado, e que quem vencer o fará por um placar de 3 sets a 2.
Para aumentar o placar nostradâmico a meu favor, espero que o dono do 3 no placar seja o Monfils.
Além deste, outro desafio principal amanhã em Roland Garros: tênis x chuva.

Quem levará a melhor? Não sei, mas este desafio tem data pra acabar: 2011

Quis Monfils

Especial de Nostradamia de Roland Garros

E o nostradâmico-beatosalustiano Fred Neumann, este que vos escreve, conseguiu um 2x1 no placar de adivinhações de Roland Garros!
E o melhor: sempre apostando na zebra.
Pois é claro: se eu apostasse em Nadal, Federer, etc, o placar seria zilhões a zero.

Gael Monfils, não-favorito, despachou Juan Ignacio Chela, 18o. favorito, por 3 sets a 1.
O normal seria não apostar neste jovem francês.
Ele havia começado bem a carreira, mas caiu no ranking.
Porém, eu sempre acreditei no talento dele, e imaginei que em casa tudo seria diferente.
Foi mesmo.

Bom, continuando nossa nostradamia ( desculpem-me os fãs dos poemas por esta invasão tenística, não resisto), vou apostar agora na vitória do Fernando Verdasco contra o cabeça-de-chave 21, o russo Dmitry Tursunov.
Dos confrontos, esta seria uma das zebras. O Verdasco tem se mostrado muito instável, mas o russo Tursunov teve dificuldades contra o italiano Di Mauro, que nunca teve resultados surpreendentes.
Por isso, está aí a nostradamia da vez: Verdasco contra o fiasco!
Vamos ver no que dá!

Poema de 2 minutos

Poema de dois minutos
O que sai da caixola neste período
dedos teclando em fúria
Sincronizados com neurônios, nem tanto
Passaram-se 40 segundos
Não mudei o mundo
Teclar para diminuir o efeito estufa
Chegou uma amiga
Ela perdeu o cheque
Achamos a tempo
Mas acabou o tempo
Agora

terça-feira, maio 29, 2007

Deu Mathieu!


Minha veia nostradâmica está começando a funcionar.
Já dizer que ao final de Roland Garros terei provado minha capacidade de adivinhação do futuro, seria muita adivinhação em si.
Bom, pelo menos Paul Henri Mathieu igualou o placar em Roland Garros: 1x1.
Errei uma previsão ( Melzer ganhou de Acasuso), agora acertei.
Paul-Henri Mathieu varreu em 3x0 Florian Mayer do saibro francês.
Caiu o cabeça-de-chave 31, confirmou-se minha previsão.

Próximo desafio: lanço aqui que outro prata da casa: Gael Monfils, que já venho citando há tempos como promessa, deverá surpreender e ganhar de Juan Ignacio Chela.

Outro que pode surpreender: Ernests Gulbis, da Letônia.
Mas pro placar, vale mesmo a vitória do Monfils.
Já vejo os franceses em louvor.

Nostradanou-se


Ops, caros amigos do blog, não foi desta vez que minha veia nostradâmica funcionou.
Chutei que o Acasuso ganharia do Jurgen Melzer, mas ele perdeu de sonoros 3 sets a 0.
Bom, agora vou prever a vitória caseira do Paul Henri-Mathieu contra o Florian Mayer, tenista alemão.
Apesar do fato do Mayer ser patrocinado pela Tahitian Noni, e só por isso eu torcer fielmente para ele.
O Mayer está em melhor fase que o Mathieu, é cabeça-de-chave e tudo, portanto será uma zebra se o Mathieu ganhar, e estou apostando nesta zebra agora. Apostando no Mathieu, torcendo pro Mayer. Vai entender.

Por enquanto, 1x0 contra mim em Roland Garros, hehehe!

segunda-feira, maio 28, 2007

Índice Nostradâmico-Salustiano de Tênis-2


Com um certo ( bota certo nisso) atraso, volto com o segundo Índice Nostradâmico-Salustiano de Tênis.
Era para ter sido publicado em Fevereiro, mas devido a greve de neurônios ligados á atividade blogueiro-tenística, só agora o índice apareceu.
Dê uma relembrada, aqui, senão o índice será algo bem estranho pra você...

O índice hoje, 28/5, está em -57,37.
Evgeny Korolev foi o responsável pelo melhor índice, +7,725.
Del Potro ficou levemente negativo, -5,9.
Enquanto isso, o brasileiro Rafael Camilo não jogou muito no circuito profissional, e por isso contribuiu com a pior marca, -59,2.

Em Roland Garros, Camilo não joga.
Korolev também não, deve ter se machucado em Estoril, pois saiu no meio da primeira rodada.
Pra finalizar a onda de má sorte tenística neste mês, Del Potro, o único do índice em Roland Garros, estréia contra simplesmente Rafael Nadal.
Vai ser um grande jogo, mas tamanha surpresa não deve acontecer.

Algo que pode comprovar que minhas escolhas até que estão certas: Del Potro e Korolev, hoje, são os tenistas mais jovens do Top 100.
Vamos ver o que dá na próxima atualização.

Em Roland Garros, a zebra em que acredito na primeira rodada é a vitória do José Acasuso contra Jurgen Melzer.
Beato Salú, Nostradamus, nos iluminem!


domingo, maio 27, 2007

Nova atividade no mundo pop brasileiro

De duas uma: ou eu consegui detectar um erro de capa da Globo.com, ou existe uma nova atividade no mundo pop brasileiro: o de divas do pop soprarem meninas da terceira idade.
Confiram a manchete, e tirem suas conclusões:

sábado, maio 19, 2007

Meme

Meme aqui em Minas Gerais lembra " memo", diminuição da palavra " mesmo".
Para Lulu Santos, se colocar um acento circunflexo no "e" final vira um parceiro de um de seus discos.
Por ter uma semelhança com gene, meu meme é uma frase que meu irmão disse:

" Á medida que eu ando, vou adquirindo as consequências".
( Bruno Neumann)

Foi uma frase que a família toda nunca mais esqueceu.
Ele estava de perna quebrada, devia ter seus 11 anos de idade.
Mesmo sem a intenção, a frase ficou.
Já se passaram 20 anos...
Acho que isso pode ser considerada um " meme", hein?

Bom, e esta postagem aqui sopra velinhas de 300 postagens no total.
Rumo ás 1000!
Baixinho, faz o seu gol logo senão passo sua marca em postagens!!

Dona Redonda, obrigado pelo desafio e pela menção no seu blog.
Um dia, todos nós entenderemos o que é um meme.
Enquanto isso, vamos praticando...

quinta-feira, maio 17, 2007

Sábio quem diz

Moeda forte, não só sorte
Economia viva, o comércio ativa
Risco-país baixa, dinheiro em caixa
Sábio quem diz sem pensar no nariz

Biodiesel, reciclagem, sem bobagem
Tietagem com energia vinda do Sol
Juventude, para a saúde, mude
Sábio quem diz sem pensar no nariz

Lucro compartilhado, renda residual
No cenário atual, crescimento acelerado
Sofrimento parcelado sem juros ou promessas
Sábio quem diz sem pensar no nariz

O cheiro do novo não levanta a ganância
Não deve, não deve
Não teme, leme


quinta-feira, maio 10, 2007

Manchetes musicais da semana, remodeladas


- Camisa de Vênus estoura novamente após 20 anos
- Britney volta a cantar com M+M´s, levantando enorme chocolatria dos fãs
- Mick Jagger abandona autobiografia, mas segue vivo
- Love leiloa pijamas do Kurt, estão curtos pra Courtney
- Menudo é o menu do dia para as adolescentes, novamente.
- Bjork volta com o álbum “ Volta”.
Sim, tem dois “ volta” na frase, não foi erro de copiar/colar.
- O mundo presenciou a volta de Jesus and Mary Chain, após alguns anos longe dos palcos.
- Beastie Boys lançam “ Suco de tangerina” no novo álbum, dia 4 de Junho
- “garotasolitaria15” ganha prêmio por sua farsa para milhões no YouTube.
- Barbra Streisand estende seu nariz pela Europa em turnê pela 1ª. vez.

Irritando Fernanda Young ...

segunda-feira, maio 07, 2007

McLoughlin e Jimeno

Pedras presas no caminho do menino
Vendo a luz da sua musa lá no alto
Mal respira, tão aflito, pede calma
Nessa alma, canta alto em desafino

Peito peita a pedra nada o desrespira
Pensamento preso mesmo na família
Fala baixo pra espantar o sofrimento
Pensa pouco pra não atrair a ira

Na conversa soterrada tem a pressa
Na vontade de viver tem força á beça
Nosso mundo tem mais flores quando há luz

( Poema inspirado no filme " Torres Gêmeas", de Oliver Stone)

terça-feira, maio 01, 2007

A diferença entre o frango e o Galo


Frango: algo muito bem redefinido pelo goleiro Fábio neste último Domingo.
Galo: o grande time de Minas que proporcionou tal redefinição.

quarta-feira, abril 25, 2007

Sonho com raízes


Eu não uso a vida pra jogar fora
Eu não me curvo á tristeza pois demora
Tem hora sim, tem hora
Pra curtir o dia, a alegria
Tem amigo tão querido
com ligação quase de umbigo
Tem poema sem tema
que teima em voltar avivado
Na viagem, adentro em temperos
No show isqueiros não, celulares
Nossos lares têm mais mares
Nossos campos são mais amplos
Quem não tem crença tem doença?
Não há nada que vença
Um sonho com raízes

* Foto do site Reevo

quinta-feira, abril 19, 2007

No camarim da imaginação

Depois de pegar quatro saquinhos de MM´s, Britney Spears sentou-se ao lado de Sandy, recém-separada de Júnior, para saber se ela tinha chances,”carequinha”, com o raparigo-irmão da moçoila. Sandy, com aquele olhar “ você tá careca de saber que não”, responde-a encorajando a ao menos tentar. Júnior, entretido nas madeixas de Bebel Gilberto, finge que não vê a aproximação da Britney. Nesse momento, tropeça no tapete de ouro Elton John. Britney se solidariza com o companheiro de “ mesma situação de couro cabeludo”, e oferece ajuda. Mas Elton não oferece papo. Prefere os peruqueiros. Frejat monta no Marcelo Camelo e saem para um pique-cola inter-artistas. Roberto Carlos, ao ser pego, fica duro como estátua. Mas Ivete pula que nem pipoca, e consegue um salto mais alto que atleta olímpico de Olimpíadas de Inverno no Ceará.
Luciana da Peixe Piloto oferece um chiclete a Karina Cleto da Divinil, iniciando um papo sobre o mercado de shows.Do outro lado, Alan Tannús pergunta a Germano Soraggi se viu a Dona Terezinha por aí. Ele disse que não, mas quem sabe não sai uma canção?
Flávio Andrade batuca na cabeça do Baltasar, enquanto Steven Tyler canta Gal Costa. Diz que ela tá uma cocotinha de linda. Isso em português. Ensinaram gíria antiga pra ele. Marcão e Fred Neumann conversam com Paul McCartney sobre a música que o beatle fará especialmente para a Ludmila cantar.
Lá no sótão do primeiro camarim internacional de Araxá, Mick Jagger e DJ Estafilococo tomam banho de lama com pulseirinhas que brilham, na banheira preparada especialmente para o camarim deste evento...
Xuxa disputa a tapa com Ben Harper um picolé de açaí com mamão da Ki-big.
No camarim da imaginação, acordo e vou tomar banho. Feliz que Mabel está bem.

* O texto mistura ficção e realidade. Prefiro não dizer qual é qual.

segunda-feira, abril 16, 2007

Bancada da bala

Bancada da bala
perdida bancada
Mancada se manca
A mancha marcada

Bancada da bala
ferida por malas
Mal acostumada
A voz, grampeada

Bancada da bala
vendida por bala
Vedada por vala
Que cala e não fala

domingo, abril 08, 2007

O chiclete

O chiclete depois de mastigado parou grudado na calçada
Saiu sem cuidado da boca de um professor com bafo
Tentativa inútil de esconder fragilidade de sua amada
Não parou na sola de um dono de calçado safo

Vinte dias depois, o chiclete virou cena urbana pisada
Era verde virou preto cinza camaleonísticamente
Deixou um pedaço no salto de uma mulher casada
Virou pista descolante de um ser que mente

A desculpa para comprar roupas novas foi longa
A volta foi coroada com um fetiche por sapatos realizado
O pedaço do chiclete estava lá, sem mais milongas
O professor reconheceu, sua mulher estava em dia azarado

Um pequeno pedaço de chiclete pisado
Uma sina mastigada de um casal coincidente

terça-feira, abril 03, 2007

Romário da Gama


Eu sempre achei muita falta de espírito olhar para um gol de Romário e dizer:
- Olha lá, ele faz gols porque fica na banheira esperando fazer gol.
Pois o Baixinho está a um gol de fazer mil gols, já ultrapassou Pelé em gols em jogos oficiais, e ainda tem neurônio-curto pensando assim.
Um " gol de Romário" não é pra qualquer um. Para quem é um observador mais atento, basta ver nos ataques das outras equipes, para testemunhar inúmeros centroavantes perdendo gols embaixo das traves.
O Baixinho pega é de primeira, quase sempre, e surpreende suas vítimas-goleiros.
O milésimo gol agora pode ser contra o Gama.
Com o Baixinho jogando pelo Vasco. Da Gama.
Se isso acontecer...Romário da Gama.

* Imagem pertencente ao site oficial do Club de Regatas Vasco da Gama
** Blogueiro torcedor do Atlético Mineiro e fã do futebol do Baixinho desde o começo de sua carreira.

Atualização: o Baixinho não fez o milésimo contra o Gama. Como ele quer fazer o milésimo no Maracanã, já tô na torcida para ele não fazer o milésimo neste finalzinho de Carioca. Pois aí, ele resolve jogar o Brasileiro para fazer o milésimo, e segundo suas próprias palavras, ele só vai parar depois de fazer o milésimo e completar o campeonato no qual ele fizer este gol...

terça-feira, março 27, 2007

Notícias do Interior-3

Do interior de Minas Gerais. Do interior de um banheiro.
Estava lá o cidadão Fred Neumann, realizando sua atividade xixizística, menos popularmente conhecida como número 1 e mais popularmente conhecida como " mijo", quando, do interior também, mas desta vez do bolso de sua calça, o celular, sem suas teclas bloqueadas, entrou em contato com o tecido do bolso, apertando o enviar.
Não bastasse seu dono já estar enviando aquele líquido amarelo, o celular aciona-se, discando para o último número presente nele: uma mãe, que atende o telefone no momento do amamentar de seu bebê, e que acha muito estranho o chiado vindo do interior do banheiro, do interior do celular do discador.
Resumindo: Fred Neumann fez talvez a primeira transmissão ao vivo, via celular, de um banheiro, do ato nobre do alívio bexigal, para uma mãe de recém-nascido, no mundo.
Notícias que só surgem no interior.

Diretamente de Araxá, para o mundo, escreveu ele mesmo, o próprio, Fred Neumann.
Ou seja, eu.

Para relembrar a Notícias do Interior-2, cliquem aqui
E tomem cuidado quando forem ao banheiro portando um celular!

segunda-feira, março 26, 2007

Aqua-cimento


Não tenho espelho de previsão de futuro
Assim faço minha parte no presente
Atos que deixem meu coração contente
Formas suaves de desconstruir muros

O próximo deve ser sempre próximo
O bom deve ser sempre mais humano
A saúde do mundo, o que primo
Se é pra ser feito, já, e não no outro ano

Água, água, do banho, saia, saia
Poupança, conversa que não cansa
De energia, visando na saúde, bonança
De água, pra que piscinas tenham raias

Eu semeio, tu semeias, atos conjuntos
Teoria, prática, teoria, prática
Saio das letras, fecho as torneiras
Aqua-cimento, aumento da água
Da boa, pros netos

* Aquecimento global: será que ainda estamos apenas lendo notícias, de um mundo distante ( hey não, é aqui na Terra o efeito estufa!), nas revistas?
Nossos banhos estão menores?
Nossas cobranças por governos melhores estão maiores?
Como medir tudo isso?

**Foto de Pedrali

quarta-feira, março 21, 2007

Fã funk
Fã que é fanho
Fã fantasia
Fã no afã de ir pra fama

Um show com luzes difusas
Um espetáculo de canções confusas
Um conjunto de roupas bagunças

E o fã lá
A fã de lã
Sem sutien
Suando
Na frente, chorando
Na muvuca, pedindo

Canção
Fã(zão)

sábado, março 17, 2007

Poetizando pra viver muito

A sobriedade é quando
na sóbria idade
sobra saudade
não cobra nada
ou cobra não nada
mas o cérebro voa
avô voa
nunca em vão

quarta-feira, março 14, 2007

Marimbondo



Vai se impondo, vai se impondo
Marimbondo, marimbondo
Chega em turma, ferra junto
Todo mundo, todo mundo
Quando ataca, cria monte
Serra alta, avermelhada
Na sua pele, na do outro
Pica e foge, voa longe
Só depois da brincadeira
Mamadeira, mamadeira
Criançada volta triste
Dedo em riste, mas sem chance
Pensa antes, foge cedo
Pois se chega o marimbondo
Vai se impondo, vai se impondo