quarta-feira, dezembro 31, 2014

Os Idosos


Neste último dia de 2014, fiquei com uma baita vontade de falar sobre os idosos.
Poderia ter falado deles sob outro título, como "Terceira Idade" ou "Melhor Idade".
Optei por "idosos" mesmo, até para podermos perceber os avanços que as pessoas que chegam aos 65 anos conseguiram durante os tempos.
A medicina avançou, assim como a nutrição, a indústria da estética, a moda.
Tudo colabora para que o idoso de hoje seja uma pessoa muito diferente do idoso da década de sessenta.
Mas o que me trouxe ao blog novamente foi a vontade de falar do quanto podemos aprender com os idosos. E quanto o avançar da idade nos faz perceber isso.
Antes que me perguntem, tenho 41 anos. Sou do tipo que escancara absolutamente a idade. Até para facilitar aos amigos ou aos críticos elogiar ou condenar meu estado físico e mental atual.
Eu sei que consigo hoje aprender muito mais com os idosos do que aos vinte e poucos anos. As farras, as festas e as distrações comuns nesta outra fase da vida não me permitiam tanto saborear este aprendizado.
Não estou falando aqui de aprender somente com os idosos geniais e bem-sucedidos. Já percebeu o quanto é possível aprender com os idosos ditos "fracassados"( ditos por eles ou pela sociedade onde vivem)?
Quando você tem a oportunidade de escutar a história de um fracasso, vindo pessoalmente da boca de um idoso, é possível parar e analisar o que fazer para que seu caminho não chegue ao mesmo final que o dele.
Da mesma forma, quando você é convidado para uma mansão de um idoso super bem-sucedido, ou para o cérebro-mansão de um idoso muito feliz e bem resolvido, ganha-se a chance de corrigir algum rumo errado na vida.
Muito é sorte também, visto que não se planeja estar no meio de uma praia e um raio cair em sua cabeça, matando-lhe, com mais de duzentos milhões de pessoas vivendo em nosso país, como vimos na Praia Grande dias atrás.
Contamos também com a sorte para chegarmos a ser idosos um dia.
E assim poder compartilhar nossa história de sucesso ou fracasso com os mais novos.
Poderemos ensinar-lhe inclusive que o sucesso e o fracasso são relativos: o que é sucesso para uns, pode ser um retumbante fracasso para outros. Quem garante que duzentos milhões na conta e mais duzentos milhões de patrimônio fizeram de sua vida um sucesso, se você perdeu a formatura de seu filho, o nascimento de seu neto e todas as horas de vida compartilhada enquanto eles cresciam?
Quer dizer que seu sucesso financeiro ficou somente para a próxima geração usufruir?
O contrário vale, visto que uma visão diferente permite analisar que somente o sucesso financeiro bastaria para aquele idoso.

Interprete como for, mas não deixe de buscar conviver com mais idosos em sua caminhada.
Pode ser a grande diferença para que você atinja o que pretende atingir na vida.

sexta-feira, novembro 28, 2014

Conhecendo Jodorowsky, despedindo-me de Bolaños

" Pássaros criados em gaiolas acreditam que voar é uma doença." (Alejandro Jodorowsky)
Eu acabei de descobrir esta frase lá na capa do Face da querida comadre +Ana Paula Passos
Fiquei fascinado com a mensagem, pois nunca aceitei o prazer de alguém vendo um passarinho preso na gaiola. Pq a mensagem é perfeita: só quem não voa acha que viajar é ruim e acaba perdendo um dos grandes prazeres da vida. Se você não tem gaiolas, viaje, agora! Nem que seja para a cidade mais bonita mais perto de sua cidade! Vai!
Fiquei impressionado com a sacada poética deste +Alejandro Jodorowsky  que não conhecia e olha lá: para minha surpresa mais de um milhão e trezentas mil pessoas já eram fãs dele.
Como pode né? Este mundo não nos apresenta automaticamente pessoas assim logo que nascemos? Olha aqui, Fred, este é o Alejandro Jodorowsky, escute o cara.
Ok, demorou, por isso, obrigado Paulinha por apresentá-lo.
É mais um ser abençoado das terras chilenas do Pablo Neruda e de tantos amigos queridos ( e vinhos ) chilenos.
(pausa para dizer algo a um amigo meu)
+Claudio Kalim hoje o atacante mordedor Suárez, mas verifique se a velhice não lhe reserva a suave aparência deste craque da criação? Até o sorriso bondoso é o mesmo :<))

(continuando...)
Aos dez anos ele já trabalhava como palhaço, saindo de Iquique para Santiago.
Aos quatorze foi para Paris.
Aos trinta e três, não virou Cristo mas criou um grupo multimídia.
Aos quarenta e um, já cineasta, virou ídolo "só" do Jonh Lennon. ( como é bom ter ídolos, permita-se!).
Aos cinquenta, começa a escrever histórias em quadrinhos!
Hoje tem quatro filhos, oitenta e cinco anos e uma pintora como esposa.
E eu, aos quarenta, preciso urgentemente ler sua biografia!
Bravo!


ÚLTIMA FORMA: ao publicar esta mensagem, descobri que +Roberto Gomez Bolaños  , o eterno Chaves, criou asas. Para um último vôo. Obrigado, amigo de todos.
ÚLTIMA FORMA 2: acabei de descobrir que Jodorowsky e Bolaños nasceram em 1929. São estas coincidências que nos maravilham a vida.

domingo, julho 27, 2014

Como Ronaldinho Gaúcho será lembrado pela torcida do Galo?



Escrevo este texto em um momento onde não se confirma ainda, mas é muito provável a saída de Ronaldinho Gaúcho do Clube Atlético Mineiro nos próximos dias, rescindindo seu contrato que iria até Dezembro de 2014.

Mais provável ainda, talvez, é uma novela se arrastar entre ele ficar ou sair, ao menos por algum tempo.

A pergunta que eu gostaria de fazer e ajudar a responder é a seguinte: como Ronaldinho Gaúcho, ou R10, ou R49, será lembrado pela torcida do Galo?

A própria existência de um texto assim já descreve um pouco do que ele fez: muito!

Tentarei analisar os vários aspectos e possibilidades, para uma resposta completa.

Podemos analisar por exemplo a própria carreira de Ronaldinho Gaúcho.

Não há fonte mais próxima do real para analisar este contexto.

Ronaldinho se tornou Gaúcho no nome, pelo que fez na Seleção Brasileira, jogando pelo Grêmio e sendo gaúcho.

Porém, a saída dele do clube na época gerou um ódio tão grande da torcida, que a palavra "perdão" para eles em relação ao craque é privilégio de muito poucos gremistas até hoje.

Em seguida, no PSG, entre 2001 e 2003, Ronaldinho já começou a ter a fama das escapadas noturnas que levaria consigo durante toda a carreira.

Mas do PSG, pode-se dizer que saiu bem.

No Barcelona, entre 2003 e 2008, conquistou uma legião de fãs em todo mundo. Um amor não só mostrado pelas conquistas e prêmios de melhor do mundo, mas principalmente pela plástica de suas jogadas.

Se tem alguma coisa que um bom fã de futebol gosta é de admirar a plástica das jogadas. Um jogador com esse dom conquista o mundo do futebol, literalmente.

O final de sua trajetória no clube catalão não pode ser considerado como uma saída pela porta dos fundas, mas sim o final de seu período de auge, cercado de lesões, com o presidente sugerindo que ele tentasse outros ares.

Do Barcelona ele saiu para o Milan, onde ficou entre 2008 e 2010.

No clube italiano é possível dizer que voltou a achar alguma motivação que não estava mais presente nos tempos de Barça.

Mas banco de reservas para um craque máximo do futebol justo aos 30 anos de idade deve sim ser considerado como um fator determinante em uma saída não muito glamurosa. Ou seja, foi pela porta dos fundos.

Em 2011, o craque jogou no time do Flamengo, de onde saiu contestando mais de 40 milhões de recebimentos atrasados.

Mais uma porta dos fundos, que não foi culpa dele, mas é uma porta dos fundos.

E finalmente, chegou no Galo, no dia 4 de Junho de 2012.

O que este jogador proporcionou ao Clube Atlético Mineiro ainda está muito cedo para quantificar.

As conquistas que vieram após sua chegada, principalmente a nossa primeira Libertadores da América, jamais serão esquecidas.

Caso ele venha a sair do Galo mesmo nesta terça-feira, ele sairá menos de uma semana após a conquista de nosso quarto título internacional. O que fez do Galo o único time brasileiro a ganhar títulos internacionais oficiais em 2014.

Ou seja, terá sido uma saída pela porta da frente. E bota frente nisso.

Pena que junto dela, um sentimento de frustração do atleticano de não ver R10 aposentar-se vergando o manto sagrado. Bom, ainda dá tempo de repensar... só saberemos nesta terça-feira. Para o Ronaldinho Gaúcho, como pessoa, este relacionamento com a torcida do Galo ao chegar sua aposentadoria seria algo a se pesar, para sua permanência até o final da carreira.

Nunca se falou tanto do Galo no mundo inteiro. Nos jogos da Libertadores, foi possível testemunhar a idolatria que torcedores dos países vizinhos nutrem pelo craque.

Uma pena que o Galo não conseguiu capitalizar mais no marketing com ele, por não ter uma estratégia definida aí. Mas isso é um outro assunto para pensarmos pós-saída do Kalil. Porque meus amigos, a gestão do Kalil nos trouxe conquistas que nem conseguíamos mais imaginar.

Como Ronaldinho Gaúcho será lembrado pela torcida do Galo?

R10. R49. O meteoro atleticano. O craque dos golaços inesquecíveis. O choro emocionado de gratidão pelo apoio e homenagem da torcida à mãe dele no momento mais difícil de sua vida. O mineiro de 2013. A Libertadores de 2013. A Recopa de 2014.

Pelos mais críticos poderá também ser lembrado como o craque das baladas que poderia ter rendido mais.

Mas lembrem-se bem: isto já não é um privilégio da torcida do Atlético Mineiro. É provável que isto seja lembrado eternamente como marca da carreira dele, tamanho o talento dele. Que poderia ter rendido mais. Assim como Ronaldo Fenômeno e Adriano Imperador.

Ronaldinho Gaúcho será lembrado pela torcida do Galo como o craque que nunca perdeu no Independência.

Como o cara que trouxe de volta a confiança, tanto da torcida quanto de outros colegas boleiros de renome, que vieram para o Galo justamente por causa dele, como Jô, Josué e Dátolo.

Os ganhos que R10 gerou para o Atlético Mineiro ainda são difíceis de se calcular.

Mas a lembrança que a torcida do Galo terá dele, esta é mais possível de se imaginar: a melhor possível. Junto de uma gratidão eterna.

Veja a eternidade sendo lembrada de novo. Mas é o que se imagina, visto que o mais eterno dos craques do Galo, Reinaldo, o nosso Rei, tentou ter a ousadia de passar seu cetro a R10.

Calma, ídolos, a história do Galo tem um lugar principal, de camarote, para vocês dois. Com open bar e belas companhias.

Obrigado por enquanto, Ronaldinho Gaúcho!

* Foto de Dennis Moreira ( Jogada Ensaiada)














terça-feira, julho 15, 2014

Missão Copa do Mundo 2018: o desafio


Não me perguntem quem serão os 23 jogadores convocados para a 2018.

Sou apenas um dos 200 milhões de técnicos do Brasil.

E nem escolhemos a nova comissão técnica da Seleção, nem muito menos começamos uma CPI, ou uma limpa, ou um novo formato para a CBF.

Mas...o GE fez um site interessante, para ajudarmos a pensar em 2018.

O site coloca, como você pode ver no print deste post, as idades dos jogadores em 2018, em parênteses ao lado do nome deles.

Aí o que eu fiz? Pensei já na Copa do Catar em 2022 ( ou seria Canadá/EUA? Já existe um boato sobre isso, vejam!).

Afinal, reestruturação que se preze não pode ser feita pensando apenas na Rússia.

Confesso que diante de uma carência grande que temos hoje no Brasil, de foras-de-série, prefiro pensar em título em 2022, num país não-europeu, que ser hexa no frio russo. Mas se o hexa vier na Rússia, "nóis"aceita, que "nóis" num é besta!!


Assim, montei a minha Seleção para 2018 com os 23 escolhidos.
Dos titulares, 5 terão até 30 anos em 2022 ( Marquinhos, Alex Telles, Philippe Coutinho, Lucas, Neymar e GabiGol). E 3 entre os reservas ( Mosquito, Oscar e Dória).

Ah, levei em conta um critério muito importante: para estar na Seleção, independente da posição, TEM QUE SABER JOGAR BOLA!
Chega de perneta que enganou bem por duas temporadas!

Aí vão os 23 que escolhi, pensando em 2022 e quem merece ter chance já para os amistosos de Setembro:

Titulares

Neto ( meu conterrâneo de Araxá,kkk), Rafinha, Marquinhos, Tiago Silva e Alex Telles; David Luiz ( sim, de volante, quero ver!) e Luis Gustavo, Philippe Coutinho e Lucas; Neymar e GabiGol

Reservas:

Goleiros Rafael Cabral e Victor; Filipe Luis, Doria, Manoel e Danilo; Fernandinho ( o que jogou nesta Copa mesmo), Anderson ( ex-Manchester United), Ganso e Oscar; Mosquito ( acostumado com Seleção desde a base, joga muito o moleque!) e Valter ( "vamo" testar o Gordito na Seleça!)

Outros 11 titulares:


Convoco vocês 11, e todos meus amigos também titulares, claro, que quiserem participar, a postarem seus 23 aqui também. Basta comentar com os 23, aqui no blog, ou no post do Google Plus. Ou no post parecido que farei no Facebook.

Para servir de registro.

Cada titular convocado para a Copa de 2018 vale um ponto.

Após a convocação final, sugestão ( apenas sugestãaao, kkkk) : o vencedor ganha 1 cerveja de cada um que participar aqui e lembrar deste desafio, kkkk!

Se tiver empate, os vencedores vão dividir as cervejas ganhas, afinal isso aqui é só uma brincadeira regada a cervejitas!

Isso se alguém quiser pagar o prêmio sugerido, kkkk! ( que isso, mano, palavra é palavra, uai, mermão!)

Palpites podem ser enviados até o final de Julho de 2014, ou até o último dia antes da próxima convocação da nova Seleção ( que não sei ainda quando é, atualizo aqui quando souber!). O próximo amistoso será dia 5 de Setembro, contra a Colômbia do Zuniga (!!!) e James, em Miami ( tá, chega dessa palhaçada também, né, vamos mandar os amistosos nos estádios-elefantes brancos que foram construídos, como a Arena do Pantanal, o de Natal...).

Ou seja, não arrisquem a perder essa brincadeira históoorica!

Estão convocados! 

O desafio está lançado! 

sexta-feira, junho 20, 2014

Olha o alho


"Olha o alho"
( Fred Neumann)

Olha o alho, danada,
olha o alho que é bom
Olha o alho, mulata,
olha que ele tem som
Olha o alho, morena,
que é da gota serena
Olha o alho, pequena,
que encanta uma arena

Olha o alho, grisalho,
de tão branco, o encanto
Olha o alho, ruivinha,
Que lá vinha e voltava
Olha o alho, loirinha,
que a sede matava
Olha o alho, branquinha,
Que aguardando benzia

Todos alhos do mundo
Compensavam os olhos
Que pra eles criavam
Recriando o sabor!

quarta-feira, maio 28, 2014

O Outro Superclássico e mais um capítulo especial


E aí o futebol continua me presenteando com aqueles momentos especiais. A pedido de um amigo sergipano (o +Eddie Azevedo da Casulo), fui conferir o 5o. Cinefoot, na sessão de segunda-feira, para conferir in loco a estreia do curta "O Outro Superclássico", que ele produziu executivamente. A sessão em que "O Outro Superclássico" foi exibido foi também a sessão onde o homenageado do festival no ano, o mestre Júnior, receberia uma tão merecida homenagem em vida. Como ele mesmo disse, ser homenageado em vida é muito melhor.

Pois 31 anos depois de meu pai levar este fanático por futebol a uma final de brasileiro ( Flamengo 3x0 Santos, maior público da história dos Brasileiros e obviamente não afetou o atleticanismo de um torcedor de 9 anos, pois Galo é Galo), lá estava eu, depois da sessão de homenagens, para ver os filmes da noite.

E por esta razão, a cena que presenciei foi um daqueles momentos especiais a que me referi no começo do texto.

O filme "Stoichkov", sobre a genial trajetória do maior craque búlgaro da história, seria exibido naquela sessão. E por esta razão, o mestre Júnior decidiu ficar após as homenagens feitas a ele, pelos seus 60 anos.

E assim, na fileira abaixo da minha, sentou-se Júnior e assistiu o filme todo. Nas cenas mais emocionantes, eu fiz questão de observar a reação do mestre. Alegria pura de ver um filmaço, com uma história similar à sua no quesito sucesso.

Bom, quase similar. Ele foi Campeão do Mundo, Stoichkov perdeu pro São Paulo naquela histórica final de 92. Vale dizer que, assim como na semifinal da Copa do Mundo de 94, quando Stoichkov carregou a Bulgária para este feito histórico e não mais repetido, o cara também fez o gol do Barça na final de 92. Ou seja, o cara era um monstro, fez tudo o que pode fazer indivualmente, em um esporte que não é individual. Por isso mesmo que fica a chatice de não podermos ver o Bale e o Ibra na Copa deste ano, por exemplo, apesar de toda a maestria individual deles.

Foi então formado mais um capítulo bacana de minha história de vida, relacionado ao futebol.

Sempre digo que o idioma universal é o futebol, e não o inglês. Pois quando você veste o manto sagrado do seu time em uma Londres, por exemplo, mesmo não falando inglês, é bem possível que alguém fale "Reinado, Cerezo"... e agora Ronaldinho Gaúcho.

Se for a camisa da Seleção Brasileira, que alguém fale "Ronaldo, Romário, Pelé"... e agora Neymar.

Este capítulo especial mais uma vez me provou esta teoria.





quinta-feira, maio 08, 2014

Brasil na Copa do Mundo: a quarta exceção?


Analisando a história das Copas do Mundo, cheguei a uma amostra curiosa: em 19 Copas do Mundo, somente 6 vezes o país-sede sagrou-se campeão. Ou seja, 31,57% das vezes. Alerta para o Brasil? Nem tanto. Vamos analisar o grupo dos 13 países-sede que não foram campeões.Nestas demais 13 Copas do Mundo, em 10 delas o país-sede jamais foi uma força no futebol mundial. Ou seja, 76,92% deste total ( das demais 13 Copas do Mundo). Existiram 3 exceções, em que o país-sede era de fato uma potência, mas não conseguiu vencer. Ou seja, deste total, somente 23,07% das vezes isso aconteceu. Se você considerar então todas as 19 Copas do Mundo, estas 3 exceções equivalem a apenas 15,78% das vezes.


Confiram as 3 exceções:


1938- A França era o país-sede, correção aí. Em 1934 que a Itália ganhou sendo o país-sede. Vejam que a França só ganhou, uma única vez, quando foi país-sede de novo, e com o colapso estranhíssimo do Ronaldo na final.
1950- A primeira exceção. O Brasil perdeu por muito pouco, para um país que era uma mega potência do futebol mundial da época.
1954- A Suíça jamais foi uma força no futebol mundial.
1958- A Suécia jamais foi uma força no futebol mundial.
1962- O Chile jamais foi uma força no futebol mundial.
1970- O México jamais foi uma força no futebol mundial.
1982- A Espanha carregou a fama de "quase" até 2010, quando finalmente deslanchou. Até quando? Não sabemos.
1986- O México jamais foi uma força no futebol mundial.
1990- A segunda exceção. Itália perdeu. Mesmo sendo a Alemanha a vencer, um gigante do futebol, o país-sede perdeu. Ponto final.
1994- Os EUA jamais foram uma força no futebol mundial.
2002- Coreia do Sul e Japão jamais foram forças no futebol mundial.
2006- A terceira exceção. A vingança. Desta vez, a Itália deu o troco no país-sede, Alemanha.
2010- A África do Sul jamais foi uma força no futebol mundial.


Ou o Brasil vai ser a quarta exceção, quem sabe perdendo para um time sul-americano por muito pouco? Talvez a Argentina ou Chile, a depender da qualidade atual deles.


Com isso teríamos duas séries de exceções: a primeira série entre Alemanha e Itália vencendo Copas um na casa do outro. E uma segunda série com o Brasil perdendo para um grande rival. Claro, o Chile, eterno freguês brasileiro, tem as chances muito diminuídas aí...


Ou o Brasil vai manter o padrão de 1930, 1934, 1966, 1974, 1978, 1998.


Algo que não aconteceu nas últimas 3 Copas.


Até agora, entre os grandes como país-sede foram 6 vitórias e 3 exceções.


O que será do Brasil ao final desta Copa do Mundo: a quarta exceção ou a 7a. vitória de um grande ( isso se considerarmos França como grande) ?


O que vocês acham?

Obs: este logo sensacional da Copa de 2014 ( e não-oficial, uma pena...) foi feito pelo Guilherme Bandeira, do blog Olha que Maneiro.

sexta-feira, janeiro 17, 2014

11 perguntas para seleção de Atendimento Comercial


Farei aqui uma lista de possíveis perguntas em uma entrevista de seleção de um profissional de atendimento comercial. Não importa se é para uma agência, empresa de representação comercial ou outras áreas.

Esta lista pretende se atualizar sempre que vocês enviarem sugestões interessantes de perguntas.

Ela começou com 10 perguntas, e já são 11, depois da ótima sugestão do Felipe Varejão.

Ou se muitos acharem que uma pergunta não é adequada para este tipo de entrevista, retirarei também.

Vamos a elas:

1- No primeiro mês de trabalho, o que você faria, se a equipe que trabalha diretamente contigo "esquecesse" de te orientar em suas atividades como profissional de atendimento/prospecção?


2- Qual é o índice esperado por você de sucesso nas prospecções?


3- Quais são seus contatos, que poderiam se converter em assinaturas de novos contratos?


5- Quais os benefícios que o ( serviço da empresa que te entrevista) podem trazer para seus clientes, em termos de resultados? E financeiros, podem gerar resultados também? Como?


6- Tem um colega de profissão seu que vc admira?


7- Se você escuta na agência que tem uma tarefa da equipe a fazer, mas no final do comunicado sobre a tarefa o chefe esquece de dizer quem deve fazer a tarefa, o que se deve fazer?


8- Qual você prefere? Prospectar ou atender?


9- O que você chegaria a vender, se preciso? Seus cabelos? Sua sogra chata? Existe algo no mundo que não está " à venda " ?

10- Qual é o maior tempo que passou em uma única empresa? Acredita que isto ainda signifique alguma coisa, ou a geração Y ( explicar ao entrevistado se ele faz parte ou não da geração) mudou a forma como percebemos esta questão? * para saber mais sobre a geração Y, vale a leitura deste artigo aqui.

* 11- "Você tem uma caneta BIC em mãos (entrevistador tira a caneta de minhas mãos neste momento e dá uma mordida no corpo da caneta, quebrando-a). Agora ela vale um pouco menos. Gostaria que você a vendesse para mim pelo valor mínimo de venda de R$50,00. Pode começar" * Sugestão de +Felipe Varejão 

---------------------------------------

O ideal não é fazer uma "lista de todas as perguntas a se fazer sempre em cada entrevista", afinal cada entrevista pode seguir um rumo. Pode até ser abreviada, se o selecionador perceber que o candidato não tem chance nenhuma de conseguir o emprego logo de cara...

A ideia aqui é elencar todas as possíveis perguntas que possam aparecer neste tipo de seleção, ajudando os selecionadores e os entrevistados.

Este post também foge das "perguntas padrão" de seleção. Queremos aqui elencar as perguntas pertinentes à área de Atendimento Comercial.

Espero as participações de vocês! Vamos deixar esta lista bem completa?

sexta-feira, janeiro 10, 2014

Lulazilla!

Impressionado com o tamanho desta lula!!

Achei engraçadas as autoridades acalmando a população de Santa Mônica, na Califórnia, onde o bicho apareceu: "fiquem tranquilos, esta criatura parece estar morta. E se estivesse viva, só sobreviveria na água."

Será que eles pensaram que a população acreditaria se tratar de um novo Godzilla?

É o que a reportagem diz! É a Lulazilla!

kkkk!

Bem, depois de rir, a coisa parece meio assombrosa. Pode ser efeito da radiação do desastre de Fukushima em 2011!

Confiram a matéria em inglês

P.S.: Este post pode não trazer uma notícia verdadeira.